Educação 5.0: o que é e como aplicar?

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

A Sociedade 5.0 é uma iniciativa do governo do Japão para utilizar tecnologias inovadoras em prol do desenvolvimento econômico e do bem-estar social.

Uma das suas metas é cumprir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU). A Educação 5.0 é um conceito inspirado no projeto japonês e aplicado ao ensino.

Mas qual é a diferença entre Educação 4.0 e Educação 5.0? A Educação 4.0 destaca o papel da tecnologia na melhora dos resultados de aprendizagem. A Educação 5.0 não contradiz sua antecessora. Pelo contrário, ao uso da tecnologia, ela agrega a necessidade de desenvolvimento habilidades socioemocionais – ou soft skills – nos alunos.

Ou seja, a Educação 5.0 é o resultado de dois pilares que se complementam: o uso de novas tecnologias em sala de aula e o estímulo às soft skills dos estudantes. A intenção, com isso, é preparar as novas gerações para a busca de soluções que melhorem a vida em sociedade, tendo em vista um cenário complexo, incerto e altamente tecnológico. 

educação 5.0 dreamshaper

Elementos para implementar a Educação 5.0

A busca coletiva por soluções inovadoras para problemas reais está na essência da Educação 5.0. Para colocá-la em prática e preparar os alunos nesse cenário, as instituições de ensino devem se valer das metodologias ativas de aprendizagem, um conjunto de estratégias que dão protagonismo aos alunos através de atividades “mão na massa”. 

Entre elas, está a Aprendizagem Baseada em Projeto (ABP ou PBL, na sigla em inglês). No PBL, os estudantes são instigados a identificar problemas das suas comunidades, pesquisar sobre o tema e construir projetos que entreguem respostas para as demandas da sociedade – envolvendo colaboração com os colegas e a monitoria do professor.

Ao colocar o estudante no centro do processo de aprendizagem, as metodologias ativas favorecem o desenvolvimento de soft skills como autonomia, trabalho em equipe, criatividade e pensamento crítico. Além disso, o PBL, por exemplo, é facilmente associada ao uso de tecnologias, tanto na fase de pesquisa como de construção e apresentação dos projetos. 

Uma dica para escolas e universidades é inserir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) nesse contexto. Apresentados pela ONU em 2015, os ODS atacam os maiores problemas do mundo até 2030. Eles visam, entre outros aspectos, a erradicação da pobreza, a diminuição das desigualdades e o combate às alterações climáticas. 

Além disso, a Educação 5.0 pode ser caracterizada pela convergência entre o digital e o presencial. O ensino híbrido, portanto, tem um papel decisivo na sua implementação. Com o modelo de quadrantes híbridos, por exemplo, é possível equilibrar possibilidades didático pedagógicas presenciais e virtuais, ressignificando os currículos. 

Sociedade 5.0 e Educação 5.0

A eclosão da pandemia de covid-19 tornou urgente a adoção de um modelo de ensino baseado na Educação 5.0 em escolas e universidades. Afinal, apenas cidadãos inteligentes do ponto de vista emocional conseguirão utilizar a transformação digital como ferramenta para encarar os desafios do século XXI, criando as condições necessárias para a Sociedade 5.0.

Ou seja, a Sociedade 5.0 que o Japão quer entregar como modelo para o mundo não acontecerá sem a Educação 5.0. A Educação 5.0, por sua vez, não terá sucesso sem uma inovação curricular e metodológica baseada em elementos de uma aprendizagem ativa e híbrida – especialmente, por projetos – dedicada ao enfrentamento de problemas locais e globais. 

Sobre a DreamShaper

A DreamShaper é uma EdTech especializada em Aprendizagem Baseada em Projeto que apoia Instituições de Ensino em mais de 20 países na implementação de metodologias ativas, por meio da sistematização do trabalho com projetos de forma inovadora e eficiente.

Clique para saber mais sobre a DreamShaper.  

COMENTARIOS