Formação em Contexto de Trabalho: as empresas fecharam, e agora?

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Os estudantes do Ensino Profissional têm que realizar um número mínimo de horas de estágio, seja como parte do seu currículo, seja para terminar o curso e obter o diploma.

Quando uma pandemia global obrigou todo o setor da Educação a começar a funcionar à distância, professores e instituições de ensino fizeram o seu melhor para se adaptar da melhor maneira e cumprir as indicações do Ministério da Educação.

No entanto, há uma realidade que parece ser inultrapassável: o aluno necessita completar centenas de horas de estágio para obter as qualificações necessárias e receber o “canudo” que tanto procura.

Esta situação deixou milhares de alunos numa espécie de “limbo”, que se tornou mais uma dor de cabeça para as instituições de ensino.

Tal como no repentino transitar do regime presencial para o regime a distância, em que muitas instituições de ensino sentiram dificuldade em adaptar-se a nível tecnológico e metodológico, o encerramento das unidades empresariais que habitualmente recebem os seu alunos constitui outro desafio para o qual não existe uma solução óbvia.

Diz o ditado que “a necessidade aguça o engenho”, e muitas empresas que desenvolvem tecnologia para o setor da Educação empenharam-se em criar soluções para problemas que há 1 ano atrás não estavam na ordem do dia.

dreamshaper prectica simulada fct

A realização de determinadas etapas de um estágio profissional em remoto não é novidade, mas a situação atual exige que estas práticas sejam realizadas online na sua totalidade, o que representa território desconhecido para muitas instituições de ensino.

No entanto, este é território bem conhecido para as edTechs: oferecer uma solução tecnológica aos problemas da Educação, não só para a modernizar e tornar mais eficaz, como para garantir o seu correto funcionamento em situações inesperadas como aquela em que nos encontramos.

A DreamShaper lançou, ainda em 2020, uma ferramenta de Prática Simulada de Estágio que milhares de alunos de distintos cursos profissionais já utilizaram para concluir a Formação em Contexto de Trabalho. Outras empresas tecnológicas lançaram soluções para ensino a distância, organização de aulas, exames online, etc… cada uma apoiando os educadores à sua maneira.

Diz-se que o setor da Educação se digitalizou mais no último ano do que nos 10 anos anteriores.  Uma necessidade que há muito urgia, e que agora se tornou realidade.

COMENTARIOS